Topo
Blog Física na Veia

Blog Física na Veia

22 anos de OBA - Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Prof. Dulcidio Braz Júnior

18/05/2019 19h01

Prova da OBA no Colégio Anglo São João, em São João da Boa Vista, interior de São Paulo.

 

Aconteceu ontem, sexta-feira, 17 de maio, em todo território nacional, a prova da 22ª edição da OBA – Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, evento oficial da SAB – Sociedade Astronômica Brasileira e da AEB – Agência Espacial Brasileira.

Eram esperados para esta edição cerca de 800 mil estudantes do ensino fundamental e do ensino médio do Brasil nesta que é a maior olimpíada estudantil do país. Numero incrível, não?

O tradicional evento soma quase 10 milhões de estudantes em todas as suas edições anteriores. E, dentre esses milhões que de uma ou outra forma tiveram a sua trajetória pessoal e profissional transformada a partir da OBA, está a recém-empossada deputada federal por São Paulo, Tabata Amaral, que, a partir do resultado obtido na olimpíada, classificou-se para conquistar títulos internacionais de Astronomia que contribuíram para sua trajetória em Harvard até se tornar deputada federal. Inspirada em Tabata, a jovem Miriam Harumi Koga, de 19 anos, de Guarulhos, São Paulo, foi medalhista da olimpíada brasileira em 2016 e grande destaque na edição de 2017 da Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, conquistando a medalha de ouro, dentre outros prêmios. Tamanho sucesso resultou na sua aprovação para duas universidades nos Estados Unidos onde hoje reside e trabalha. Além disso tudo, Miriam ainda é a idealizadora de um projeto de apoio à participação feminina na ciência. 

Desde as primeiras edições desta instigante olimpíada estudantil incentivo os meus alunos a enfrentarem o desafio de estudar mais e encarar a prova. Ontem, eu mesmo apliquei a prova para meus alunos no Colégio Anglo São João, em São João da Boa Vista, São Paulo, onde sou professor e coordenador pedagógico. E meus alunos do Centro Educacional Inovação de Poços de Caldas, Minas Gerais, realizaram a prova aplicada por colegas desta outra escola mineira onde leciono semanalmente.

Prova da OBA realizada pelos meus alunos do Colégio Anglo São João, em São João da Boa Vista, interior de São Paulo.

Parabenizo a todos, meus alunos e outros tantos estudantes de todo o Brasil pela coragem de encarar o desafio de resolver uma prova com dez questões de Astronomia e Astronáutica em quatro horas! Parabenizo também a comissão organizadora do evento, comandada pelo prof. Dr. João Batista Garcia Canalle, pela perseverança e batalha de manter vivo por mais de duas décadas este evento sensacional!

Hoje, logo de manhã, os organizadores da olimpíada já disponibilizaram as resoluções oficiais da prova da OBA 2019. Ficou curioso para saber como é a prova? Confira o material (em PDF) aqui. Os três primeiros níveis são destinados aos alunos do ensino fundamental. Meus alunos, do ensino médio, fizeram a prova do nível 4.

Para os alunos,  a OBA 2019 é experiência vivida e aprendida. Mas para os professores estamos no começo de um longo trabalho de correção manual das provas e o cadastramento futuro dos alunos e seus resultados no site oficial do evento. A partir daí, de um enorme banco de dados, a comissão organizadora vai premiar os melhores estudantes do Brasil em Astronomia e Astronáutica. E começar o processo de "peneira" para escolher a equipe que vai defender o Brasil nas olimpíadas internacionais da área de Astronomia e Astrofísica que começa por um treinamento e seleção numa plataforma de EAD – Ensino a Distância e é finalizado com provas presenciais entre os finalistas de todo o país.

Bom trabalho aos colegas professores nesta etapa de trabalho que tem prazo apertado mas que é para nós o delicioso momento de ver os nossos alunos brilhando!

Vale lembrar que, paralelamente à OBA acontece a  MOBFOG – Mostra Brasileira de Foguetes que em 2019 chega a sua 13ª edição. A MOBFOG avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa pet, de tubo de papel ou de canudo de refrigerante. 

Abraço do prof. Dulcidio! E Física e Astronomia na veia!


Já publicado no Física na veia!

Sobre o autor

Dulcidio Braz Jr é físico pelo IFGW/Unicamp onde atuou como estudante e pesquisador no DEQ – Departamento de Eletrônica Quântica no final dos anos 80. Mas foi só começar a lecionar física para perceber que seu caminho era o da educação. Atualmente, além de professor, é autor de material didático pelo Sistema Anglo de Ensino / Somos Educação e pela Editora Companhia da Escola. É pioneiro no Brasil no ensino de Relatividade, Quântica e Cosmologia para jovens estudantes do final do ensino médio e início do curso superior. E faz questão de dizer que, aqui no blog, é professor/aluno em tempo integral pois, enquanto ensina, também aprende.

Sobre o blog

"O Física na Veia! nasceu em 2004 para provar que a física não é um “bicho papão”. Muita gente adora física. Só que ainda não sabe disso porque trocou o conteúdo pelo medo. Se começar a entender, vai gostar. E concordar: a Física é pop! Pelo seu trabalho de divulgação científica, especialmente em física e astronomia, sempre tentando deixar assuntos árduos mais leves sem jamais perder o rigor conceitual, o Física na Veia! foi eleito por um júri internacional como o melhor weblog do mundo em língua portuguesa 2009/2010 pelo The BOBs – The Best of Blogs da alemã Deutsche Welle."

Blog Física na Veia