PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Consegui fotografar o cometa Neowise! Veja as imagens!

Prof. Dulcidio Braz Júnior

25/07/2020 14h24

Entardecer perfeito na Pedra balão aqui em São João da Boa Vista, interior de São Paulo.

 

Na quinta-feira passada, 23 de julho, fui para Águas da Prata, cidade vizinha à minha São João da Boa Vista, interior de São Paulo. A ideia era tentar ver e fotografar o cometa C/2020 F3 Neowise cujas dicas de observação passei neste post. Mas fui bem infeliz na escolha do local onde um monte "comia" alguns poucos graus do céu exatamente onde estava o cometa ainda bem baixo no horizonte para a minha latitude. Confirmei a suspeita quando cheguei de volta em casa e, sobrepondo imagens de simulações no computador com as fotos que fiz sem contato visual com o astro, descobri que o cometa (na simulação) sempre aparecia por trás daquela morro registrado nas minhas fotos. Ficou a vontade de continuar a "caçada".

Ontem, 24 de julho, segunda tentativa. Desta vez fui pra zona rural daqui da minha cidade para um local turístico conhecido como Pedra Balão. O céu estava limpo. Tarde perfeita! Apenas uma névoa bem baixa, típica desta época do ano, contornava o horizonte bem mais plano e sem morrinhos inconvenientes. E o cometa, eu sabia, já estava um pouco mais alto e, portanto, aumentando bastante a chance de observação e registro astrofotográfico.

O tempo foi passando. 18h30min, já quase sem luz solar, e nada de ver o cometa. Comecei então a tirar fotos da região do céu onde eu sabia que o astro não visível a olho nu estava. Fui variando parâmetros de captura da câmera e, a cada clique, abria a imagem no pequeno visor LCD do equipamento e, com zoom digital, varria a cena em busca de um borrãozinho com cauda.

Mais perto das 19h, com o céu já bem escuro, encontrei o cometa numa das imagens. E aí veio o trabalho de tentativa e erro, variação de parâmetros da captura e o sofrimento com o foco. E tem um detalhe: minha câmera, uma Sony HX 100V, já tem 9 anos e não parece mais ter a mesma eficiência de antes. Por falar nisso, aceito doação em equipamento fotográfico. Nunca consegui nada de graça. Tudo sempre foi na base dos meus horas-aula conquistados com muito esforço, cuspe e giz! Mas não custa pedir. Vai que alguma fabricante de câmeras resolve me patrocinar…

Você confere o resultado da caçada logo abaixo. Valeu pelo registro! Não consegui nenhuma imagem que se possa dizer "uau, que linda!". Mas já posso dizer que registrei o danado do cometinha!

Sem legenda. 18h53min. (20s de exposição, ISO 1000, f/4.5)

 

Com legenda: C é o cometa, 47UMa e 49 UMa são estrelas da constelação da Ursa Maior. 18h53min. (20s de exposição, ISO 1000, f/4.5)

 

Sem legenda. 19h00min. (20s de exposição, ISO 1600, f/4.5)

 

Com legenda: C é o cometa, 47UMa e 49 UMa são estrelas da constelação da Ursa Maior. 19h00min. (20s de exposição, ISO 1600, f/4.5)

Na segunda imagem, com mais zoom, embora apareça melhor a cauda do cometa, nota-se um problema com o foco. Ventava bastante no local. E o meu tripé, amador, não oferecia suficiente rigidez para manter a câmera estática. Com o zoom maior, o defeito, fruto da vibração do equipamento, talvez da eletrônica "baleada" da câmera de tanto uso, ficou mais evidente.

Alguns amigos, astrônomos amadores, relataram que conseguiram ver o cometinha com binóculo. A olho nu, para quem conhece bem o céu, até é possível a partir de estrelas vizinhas ver uma manchinha tênue. Confesso que eu mesmo não consegui. Talvez porque, além da minha câmera, meus olhos cinquentões também já não tenham a mesma eficiência. Se você for tentar observação, para que a experiência não seja frustrante, é bom ter binóculo. Infelizmente o cometa está se afastando do Sol, perdendo brilho e cauda. E neste momento ele também se afasta da Terra, ou seja, vai ficar visualmente cada vez menor com o distanciamento dos nossos olhos.

Embora você tenha ouvido dizer que será possível observar o cometa até o final do mês, a olho nu já não dá mais. Observações do Neowise a olho nu no Brasil foram relatadas por pessoas do norte e nordeste há uma semana, quando o cometa começou a ser visto ao sul da linha do equador ainda em baixas latitudes.

O céu aqui em São João estava deslumbrante ontem! Tenho o privilégio de morar num local com pouco poluição atmosférica e também baixa poluição luminosa, especialmente na zona rutal. Enquanto caçava o cometa, vi acima de mim a constelação de Escorpião dando show com a Via Láctea de fundo. Não resisti e registrei esta cena. Confira-a abaixo como "bonus track".

A constelação de Escorpião e parte da Via Láctea (30 s de exposição, ISO 1600, f/2.8). Difícil ver "o escorpião" em meio a tantas estrelas!

O Neowise mobiliza um batalhão de astrônomos amadores e profissionais além de outro batalhão de interessados em ver um cometa, algo sempre nada comum.

Recebi do Céu Profundo mais duas imagens bem bacanas do Neowise e que publico logo abaixo. 

Captura feita pelo Céu Profundo em São José dos Campos, interior de São Paulo, em 23 de julho.

 

Captura feita pelo Céu Profundo em São José dos Campos, interior de São Paulo, em 24 de julho.

Céu Profundo é um projeto coletivo de divulgação e educação científica que promove a popularização da Astronomia e a Ciência cidadã em canais digitais e em atividades off-line.

Segundo seus três integrantes que vivem em São José dos Campos, São Carlos e Bauru, cidades do interior do estado de São Paulo, "O projeto catalisa os esforços de um pequeno grupo de divulgadores, na interface entre a astronomia amadora e a ciência profissional, motivado pela experiência prévia com atividades de formação de professores e de popularização da astronomia em observatórios públicos. Reunindo integrantes com formações diversas (Física, Física Computacional, Biologia), mas unidos pela crença de que a observação astronômica amadora é uma atividade transformadora e que a condução de projetos de ciência cidadã é fundamental para o avanço da ciência e para a aproximação entre a academia e a população".

Você encontra perfis do Céu Profundo no Twitter, no Facebook e no Instagram. O projeto tem site também. Pelas redes sociais já avisaram que estão montando um arsenal para capturar o Neowise hoje, sábado, 25 de julho. Siga-os, como eu, e confira os resultados astrofotográficos que vêm por aí.

O Física na Veia também tem fanpage no Facebook a partir da qual você pode ficar ligado nas novidades do blog em tempo real. E eu mantenho perfil pessoal no Twitter e no Instagram que, embora não sejam exatamente daqui do blog, acabam se entrelaçando com todas as minhas atividades, incluindo a de blogueiro. Será um prazer ter você leitor mais perto de mim também pelas redes sociais.  

Dica de observação do Neowise para hoje (25/07/2020)

Se for tentar observar o Neowise hoje no horizonte noroeste, a Lua e a estrela Arcturus são excelentes referências. Você vai encontrar facilmente a Lua Crecente no céu. E a estrela Arcuturus também porque ele tem brilho mais intenso e estará à direita. Lua, Arcturus e o cometa formarão um triângulo. Espere o océu ficar bastante escuro, depois das 18h30min. Confira a cena celeste na simulação abaixo feita pelo aplicativo Stellarium mobile.


Abraço do prof. Dulcidio. E Física (e Astronomia) na veia!

Sobre o autor

Dulcidio Braz Jr é físico pelo IFGW/Unicamp onde atuou como estudante e pesquisador no DEQ – Departamento de Eletrônica Quântica no final dos anos 80. Mas foi só começar a lecionar física para perceber que seu caminho era o da educação. Atualmente, além de professor, é autor de material didático pelo Sistema Anglo de Ensino / Somos Educação e pela Editora Companhia da Escola. É pioneiro no Brasil no ensino de Relatividade, Quântica e Cosmologia para jovens estudantes do final do ensino médio e início do curso superior. E faz questão de dizer que, aqui no blog, é professor/aluno em tempo integral pois, enquanto ensina, também aprende.

Sobre o blog

"O Física na Veia! nasceu em 2004 para provar que a física não é um “bicho papão”. Muita gente adora física. Só que ainda não sabe disso porque trocou o conteúdo pelo medo. Se começar a entender, vai gostar. E concordar: a Física é pop! Pelo seu trabalho de divulgação científica, especialmente em física e astronomia, sempre tentando deixar assuntos árduos mais leves sem jamais perder o rigor conceitual, o Física na Veia! foi eleito por um júri internacional como o melhor weblog do mundo em língua portuguesa 2009/2010 pelo The BOBs – The Best of Blogs da alemã Deutsche Welle."