Física na Veia!

Eclipse lunar e aproximação de Marte: registros astrofotográficos

Prof. Dulcidio Braz Júnior

eclipse_lunar_28jul2018_01.jpg

A Lua Cheia totalmente eclipsada no início das observações (arquivo pessoal

 

Ontem tivemos eclipse lunar total e aproximação de Marte. Escrevi, antecipando o fenômeno, neste post onde também falo sobre a aproximação de Marte que na noite de ontem estaria visualmente próximo da Lua Cheia.

Consegui alguns registros fotográficos interessantes. Mas não postei as imagens logo em seguida porque aqui em São João da Boa Vista, interior de São Paulo, está acontecendo o Festival Assad (confira detalhes no site do evento).

Como sou apaixonado por Astronomia e por Música, tão logo terminei de fotografar o espetáculo astronômico, tomei um banho rápido, troquei de roupa voando e corri para o nosso Theatro Municipal para assistir ao espetáculo musical. Só posso dizer que ambos foram lindos! Valeu a pena toda a correria!

Somente hoje, sábado, 28 de julho, com mais tempo e calma, estou vendo e tratando as imagens. Escolhi algumas para mostrar para você caro(a) leitor(a) do Física na veia!.

O começo do fenômeno foi um pouco desesperador para mim. Já havia dado o horário da Lua Cheia eclipsada despontar por trás da serra mas eu não via nada! É que havia uma camada baixa de nuvens que me impedia de ver e fotografar a Lua nascendo.

Mas, com pelo menos uns 15 minutos de atraso, a Lua Cheia cor de tijolo deu as caras. A primeira imagem do eclipse que consegui é a que está lá no topo. A Lua ascendeu e saiu de trás da faixa baixa de nuvens. Por sorte a nuvem rala estava bem baixa e o resto do céu acima razoavelmente limpo. Este foi o nascer da Lua Cheia eclipsada para mim!

A Lua Cheia estava, como esperado, da cor de tijolo. Veja-a em close abaixo.

eclipse_lunar_28jul2018_02.jpg
A Lua Cheia totalmente eclipsada no início das observações (arquivo pessoal)

 

Aos poucos a Lua Cheia foi saindo da umbra (vermelha) da Terra. Na parte inferior do nosso satélite o brilho normal da Lua Cheia foi voltando enquanto na parte de cima ainda prevalecia o efeito da Lua vermelha.

eclipse_lunar_28jul2018_03.jpg
A Lua Cheia começando a sair do cone de umbra (vermelho) da Terra

 

O legal de um eclipse lunar é observamos a evolução temporal do fenômeno. Como já começamos a ver a Lua Cheia totalmente eclipsada, pudemos acompanhar a saída dela do cone de umbra (vermelho) da Terra.

eclipse_lunar_28jul2018_04.jpg
Aos poucos a Lua Cheia vai perdendo o tom avermelhado e voltando a ser uma Lua Cheia prateada (arquivo pessoal)

 

eclipse_lunar_28jul2018_05.jpg
O fenômeno progride e a Lua Cheia vai deixando o cone de umbra da Terra (arquivo pessoal)

 

eclipse_lunar_28jul2018_06.jpg
Agora falta pouco! A Lua Cheia tem só um pedacinho dentro do cone de umbra da Terra (arquivo pessoal)

 

E finalmente temos uma Lua Cheia quase normal. Ela ainda está dentro da penumbra da Terra. Mas já ''recuperou'' quase que totalmente o seu brilho natural. Daqui para frente, a olho nu, quase não percebemos diferença alguma.

eclipse_lunar_28jul2018_07.jpg
Fim da fase da totalidade. A Lua Cheia ainda está na penumbra da Terra. (arquivo pessoal)

Participação mais do que especial de Marte

eclipse_lunar_28jul2018_08_,Marte_Pico-Gaviao.jpg
Ainda está claro. Mas Marte, no canto superior direito, já brilhava intenso no céu (arquivo pessoal)

 

O dia ainda estava claro. A Lua Cheia não aparecia por conta das nuvens baixas. Mas Marte, um pouco acima da Lua, já havia vencido a camada de nuvens. O brilho, por conta da aproximação com a Terra, era tão intenso que, ainda com um pouco de luz solar, Marte já era bem visível.

O pontinho luminoso ''colado'' na serra é a iluminação artificial do Pico do Gavião, local que fica na divisa São Paulo/Minas Gerais e bastante conhecido pela rampa de decolagem para praticantes de voo livre e também por ser um local bastante alto do qual podemos ver de cima toda a região. Neste post publiquei uma foto da Lua Cheia nascendo por trás da serra há dois meses. Por pura sorte, cruzava o disco lunar um praticante de voo livre. Eu não o via pelo display da câmera. Mas sua silhueta saiu na foto.

Durante o eclipse, e por toda a noite, Marte foi um guardião da Lua, acompanhando-a bem de perto¹.

eclipse_lunar_27jul2018_anima_longe.gif
Animação: Lua e Marte ascendendo no céu. (arquivo pessoal)

 

Encerro este papo com uma foto especial que mostra a tão esperada cena da Lua Cheia avermelhada durante a totalidade do eclipse ao lado de Marte que é o planeta sempre vermelho-alaranjado.
eclipse_lunar_28jul2018_Lua-Marte.jpg
A Lua Cheia totalmente eclipsada e Marte (arquivo pessoal)

 

Gostou? Deixe seus comentários e divulgue este post para que mais pessoas possam ver as imagens deste lindo duplo fenômeno astronômico!


Para ver

  • Álbum do UOL mostrando o eclipse lunar ao redor do mundo