Física na Veia!

Arquivo : CNPq

A 20ª edição da OBA aconteceu ontem
Comentários Comente

Prof. Dulcidio Braz Júnior

Enquanto meus alunos do Anglo São João faziam a prova, aproveitei para estudar Astronomia

 

Aconteceu ontem, sexta-feira, 19 de maio, em toda o território nacional, a vigésima edição da OBA – Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, evento voltado a estudantes brasileiros dos ensinos fundamental e médio e coordenado por uma comissão especial formada por membros da SAB – Sociedade Astronômica Brasileira e da AEB – Agência Espacial Brasileira. .

Em 20 anos de existência, a OBA já superou os 8 milhões de participantes e distribui anualmente cerca de 40 mil medalhas. Em 2016, a olimpíada teve a participação de 744.107 estudantes de 7.915 escolas de todos os estados do Brasil e do Distrito Federal, além da colaboração de 64 mil professores.  Para vigésima edição a organização da olimpíada espera quebrar a barreira dos 800.000 estudantes participantes.

Além de ter crescido, a OBA se multiplicou. Dentro da olimpíada foi criada a MOBFOG – Mostra Brasileira de Foguetes que tem cerca de 90 mil participantes por ano lançando seus foguetes aos céus do Brasil. Mas não é só isso. Também nasceram as Jornadas Espaciais, as Jornadas de Foguetes, os Acampamentos Espaciais e os EREA – Encontros Regionais de Ensino de Astronomia. Este último já capacitou mais de 6.200 professores passando por diversas cidades do país, até mesmo na longínqua Oiapoque, no extremo norte do Amapá. Quem desejar organizar um EREA em sua região, basta entrar em contato com a secretaria da olimpíada pelo e-mail oba.secretaria@gmail.com. O programa é realizado através de parcerias locais e principalmente com recursos obtidos junto ao CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Meus alunos do Anglo São João (São João da Boa Vista, interior de São Paulo) e do CEI (Poços de Caldas, interior de Minas Gerais) participaram da olimpíada. Em São João, onde moro, eu mesmo apliquei a prova. E, aproveitando as preciosas quatro horas de prova, fiquei estudando… Astronomia!

Vale lembrar ainda que a OBA seleciona os melhores estudantes do Brasil para um curso intensivo à distância. Ao longo desse curso, novas provas seletivas são feitas até encontrar os melhores estudantes brasileiros na área que vão compor a equipe que defenderá o país nas olimpíadas internacionais de Astronomia.

Parabéns aos organizadores da OBA! Dentre outras coisas, pela persistência no projeto que, apesar das muitas dificuldades, especialmente pelo atual corte de verbas, conseguiu crescer e sobrevive há duas décadas!

Por falar em verba, a vaquinha para ajudar a MOBFOG, divulgada no post anterior, continua aberta e aguardando contribuições.


Para saber mais


Gabaritos da OBA 2017 já estão disponíveis

  • Na sessão Provas e gabaritos, no site oficial do evento, você já encontra as provas do ensino fundamental e do ensino médio resolvidas e comentadas.

Já publicado no Física na Veia!



< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>