Física na Veia!

Lua Cheia no perigeu? Superlua, agora!

Prof. Dulcidio Braz Júnior

Sequência da Superlua Azul nascendo por trás da serra em São João da Boa Vista, SP

 

As imagens acima registram o nascer da Lua Cheia por trás da serra por volta das 20h20min de hoje. Mas não é uma Lua Cheia qualquer. Trata-se de uma ''coincidência'' de três fenômenos astronômicos. Explico, a seguir.

Superlua

A órbita da Lua ao redor da Terra não é circular, é elíptica. Sendo assim, a distância Terra-Lua varia. A Lua pode passar mais perto ou mais longe da Terra. Quando passa mais perto, nos parece maior. E, quando a acontece a coincidência de uma Lua Cheia (com a face voltada para a Terra 100% iluminada) passar pelo perigeu, ponto de máxima aproximação com o nosso planeta, temos uma Lua Cheia ligeiramente maior do que a média. E também mais brilhante. É o que vem sendo chamado de Superlua, termo que, para os astrônomos mais conservadores, é exagerado.

Concordo. Mas devo dizer que gosto da ideia de que o termo chama a atenção das pessoas para o fenômeno, excelente oportunidade para ensinarmos o que é correto. Mas também agita a mídia que, para a felicidade de quem curte Ciência e pratica divulgação científica, aborda o tema de maneira extensiva. Porém, há que se pontuar que a mídia, na média, também é mestre em propagar bobagens. Hoje, infelizmente, já vi/li/ouvi algumas ao longo do dia.

Hoje a Lua Cheia está passando próxima do perigeu. Logo, é Superlua. Já abordei o tema aqui no blog inúmeras vezes. Para não ser repetitivo, mas aproveitando nova ocorrência do fenômeno, deixo lá embaixo links caso você queira se aprofundar este tema e notros ligados à Lua. Destaco, em especial, este post no qual faço estimativas do aumento do diâmetro aparente e do brilho lunar numa passagem da Lua Cheia pelo perigeu em comparação com sua passagem no apogeu, ponto de máximo afastamento da Terra.

Lua Azul

Devo destaca ainda que a Lua Cheia de hoje é a segunda Lua Cheia num mesmo mês, o que é conhecido como Lua Azul. A primeira Lua Cheia do mês de janeiro (e do ano de 2018) foi no dia 01, registrada aqui neste post.

Temos, portanto, uma Superlua Azul. Mas não espere que a Lua vá mudar de cor. É apenas um rótulo que nada tem a ver com a realidade visual do nosso querido satélite natural.

Eclipse Lunar Total

Vale destacar também que, por muita coincidência, tivemos neste dia de Superlua Azul um eclipse lunar total, infelizmente não visível daqui do Brasil (ele aconteceu no período da manhã pelo horário de Brasília).

Em todo eclipse lunar total a Lua Cheia, durante a totalidade, em vez de desaparecer, fica avermelhada, assumindo um tom ''vermelho tijolo''. Algumas pessoas, especialmente as mais místicas e menos científicas, chamam o fenômeno de Lua sangrenta. Aí já é demais!

Há explicação científica e relativamente simples para o fato que, de místico, nada tem. Se quiser saber mais sobre o tema, deixo este outro post como dica de leitura.

Observe!

Como sempre vale a pena observar a Lua Cheia, aproveite a oportunidade! Bote a cara pra fora e veja a Lua Cheia de hoje. Aqui no interior de São Paulo ela está linda!

Depois de um mês de chuva, o céu finalmente limpou. E a Superlua Azul impera imponte como um farol sobre a serra e em contraste com as luzes do meu bairro. Confira na imagem abaixo.

Foto com exposição de 5 segundos para evidenciar o luar ''turbinado'' da Superlua em comparação com as luzes do meu bairro

Boas Observações! 


Confira, abaixo, timelapse da Superlua nascendo por trás da serra em 01/janeiro/2018, a primeira Lua Cheia deste ano.

Se não estiver visualizando a imagem (animação) acima, clique neste link.


Para ver


Já publicado no Física na Veia!